27 de março de 2010

O Poder das Palavras


Sempre num lugar por onde passavam muitas pessoas, um mendigo sentava-se na calçada e ao lado colocava uma placa com os dizeres:
“Vejam como sou feliz! Sou um homem próspero, sei que sou bonito, sou muito importante, tenho uma bela residência,vivo confortavelmente, sou um sucesso, sou saudável e bem humorado.”
Alguns que passavam o olhavam intrigados, outros o achavam doido e outros até davam-lhe dinheiro.
Todos os dias, antes de dormir, ele contava o dinheiro e notava que a cada dia a quantia era maior.
Numa bela manhã, um importante e arrojado executivo, que já o observava há algum tempo, aproximou-se e lhe disse:
“Você é muito criativo! Não gostaria de colaborar numa campanha da empresa?”
“Vamos lá. Só tenho a ganhar!", respondeu o mendigo.
Após um caprichado banho e com roupas novas, foi levado para a empresa.
Daí para frente sua vida foi uma sequência de sucessos e há certo tempo ele tornou-se um dos sócios majoritários.
Numa entrevista coletiva à imprensa, ele esclareceu de como conseguira sair de mendigo para tão alta posição.
Contou ele:
- Bem, houve época em que eu costumava me sentar nas calçadas com uma placa ao lado, que dizia:
"Sou um nada neste mundo! Ninguém me ajuda! Não tenho onde morar!
Sou um homem fracassado e maltratado pela vida!
Não consigo um mísero emprego que me renda alguns trocados! Mal consigo sobreviver!”
As coisas iam de mal a pior quando, certa noite, achei um livro e nele atentei para um trecho que dizia:
"Tudo que você fala a seu respeito vai se reforçando.
Por pior que esteja a sua vida, diga que tudo vai bem.
Por mais que você não goste de sua aparência, afirme-se bonito.
Por mais pobre que seja você, diga a si mesmo e aos outros que você é próspero e leia a bíblia.”
Aquilo me tocou profundamente e, como nada tinha a perder, decidi trocar os dizeres da placa e ler a bíblia:
“Vejam como sou feliz!
Sou um homem próspero, sei que sou bonito, sou muito importante, tenho uma bela residência, vivo confortavelmente,sou um sucesso, sou saudável e bem humorado. "
E a partir desse dia tudo começou a mudar, a vida me trouxe a pessoa certa para tudo que eu precisava, até que
cheguei onde estou hoje.
Tive apenas que entender o Poder das Palavras.
E a palavra de Deus que se fez carne, me ensinou isso.
Por isso enquanto afirmarmos que tudo vai mal, que nossa aparência é horrível, que nossos bens materiais são ínfimos,a tendência é que as coisas fiquem piores ainda, porque creia! há muito poder em nossas palavras.
Uma repórter, ironicamente, questionou:
- O senhor está querendo dizer que algumas palavras escritas numa simples placa modificaram a sua vida?
Respondeu o homem, cheio de bom humor: "Claro que não!
Primeiro eu tive que acreditar nelas! “

Mais um problema causado pelo desmatamento‏



rsrs

24 de março de 2010

Respira Brasil: Fundação Arte de Viver promove Mês Nacional da Respiração

Abertura Oficial: 28 de Março, domingo

Participe da meditação pela Paz mundial

Rio de Janeiro > 17h na Pedra do Arpoador

São Paulo > 17h no Parque Ibirapuera

Salvador > 17h na Praça Ana Lúcia Magalhães, Pituba


Programação vai de 28 de março a 28 de abril e inclui aulas de yoga, intervenções na cidade, cursos e workshops em três capitais


A Fundação Arte de Viver, maior ONG mundial em número de voluntários, vai promover, entre os dias 28 de março e 28 de abril, o Respira Brasil. Em sua segunda edição, o evento tem como objetivo mobilizar milhares de pessoas em São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador, para demonstrar a importância da respiração na melhora da qualidade de vida. As atividades incluem aulas abertas de yoga e técnicas de respiração em espaços públicos, meditações guiadas e workshops. No ano passado o evento mobilizou mais de 20 mil pessoas em todo o Brasil.

Para abrir o evento, as três cidades participantes farão uma grande meditação simultânea. Em São Paulo o evento acontece no Parque do Ibirapuera, em Salvador na Praça Ana Lúcia Magalhães, em Pituba, e no Rio de Janeiro na Pedra do Arpoador. Todos às 17h. A Fundação espera que mais de 30 mil pessoas meditem durante todo o evento em diferentes partes do país.

“A meditação e a respiração trazem consciência a seus praticantes. A ação meditativa reflete no indivíduo sensações positivas e de bem estar que são emanadas para a coletividade eliminando o estresse e as emoções negativas de muitas pessoas. Em eventos como o Respira Brasil isso se multiplica e esse é o grande benefício de acontecerem simultaneamente em varias cidades”, explica Estela Novazzi, coordenadora geral da Arte de Viver.

Os eventos do Respira Brasil não param por ai, durante todo o mês de abril acontecem ciclo de palestras sobre alimentação, qualidade de vida e meio ambiente, intervenções, cursos e aulas abertas de meditação e yoga em vários locais.

Redução do stress, equilíbrio e concentração. Esses são os principais benefícios obtidos com simples mudanças na forma com que respiramos. O Mês Nacional da Respiração busca levar à população informações sobre essas técnicas e também os cuidados que devemos ter com o planeta para garantir a qualidade do nosso ar.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3569-6000 e e-mail sp@artedeviver.org.br. A sede da Fundação Arte de Viver em São Paulo fica na Rua Laboriosa, 89, Vila Madalena/SP.


Sobre a Fundação Arte de Viver

A Fundação Arte de Viver é uma organização internacional de caráter educacional, social e humanitária sem fins lucrativos, que oferece programas em mais de 150 países. Com status especial de consultora do Conselho Econômico e Social da ONU, é considerada a maior ONG em números de voluntários do mundo, seus projetos sociais, programas de eliminação do estresse, yoga e meditação, já beneficiaram mais de 25 milhões de pessoas das mais diferentes origens, religiões e estilos de vida. seus trabalhos já estão presentes em 150 países. Seu fundador, o indiano Sri Sri Ravi Shankar, líder humanitário internacionalmente reconhecido, que tem inspirado e dirigido inúmeros projetos sociais e educacionais em todo o mundo, foi indicado recentemente ao Prêmio Nobel da Paz, pelos trabalhos frente à Fundação.

Mais informações: www.artedeviver.org.br \ www.respirabrasil.com.br

20 de março de 2010

Mensagem de Dalai Lama

"Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito.
Um se chama ontem e o outro se chama amanhã,
portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver."
(Dalai Lama)

19 de março de 2010

Os Doze Sinais do Despertar Divino


Os Doze Sinais do Despertar Divino
(Consciência da existência da essência Espiritual Interior)
De Geoffrey Hoppe e Tobias

1. Dores no corpo, especialmente no pescoço, ombros e costas que se seguem a sensações de permanente sofrimento. Para os autores, isso é resultado de intensas mudanças no nível de DNA, ou seja, no código genético. São mudanças em nível subatômico, que se refletem nas células de todos os sistemas orgânicos, mentais, emocionais e espirituais. Tais sintomas tenderão a passar, através de praticas de autoconhecimento... meditação...

2. Sentimento de profunda tristeza interna sem aparente razão. Você está soltando seu passado dessa vida, da sua consciência nesse corpo, e de outras consciências do seu espírito em outros corpos. Esta é a causa do sentimento de tristeza. Isto é semelhante a mudar-se de uma casa na qual você viveu por muitos, muitos anos para uma nova casa. Por muito que você queira mudar-se para uma nova casa, existe uma tristeza por deixar as memórias para trás, energias e
experiências da velha casa. Isto também passará com o mesmo trabalho indicado anteriormente.

3. Chorar sem razão aparente. Semelhante ao item 2 acima. É bom e saudável deixar a lágrimas fluírem. Isto ajuda a soltar a velha energia interna. Isto também virá a ser administrado com sua evolução interior.

4. Repentina necessidade de mudança no trabalho ou forma de viver. Um sintoma muito comum. Como você muda, coisas a sua volta igualmente mudarão. Não se preocupe em achar o emprego "perfeito" ou carreira agora. Isto também acontecerá, na medida em que você se centralizar, se harmonizar.. Você está em transição e poderá fazer várias mudanças de empregos e de situações de vida até se estabelecer em algumas que caibam na sua paixão.

5. Afastar-se das conexões familiares. Você está conectado com sua família biológica via velho carma, concepção a favor da existência, de situações a resgatar de outras vidas. Quando você sai do ciclo cármico (que, na verdade pode estar ligado a situações desta própria vida), os vínculos das antigas conexões (exemplo: infância) são soltos. Vai parecer que você está afastando-se de sua família e amigos (é um registro em nível espiritual e não consciente). Isto também passará. Depois de um período de tempo, você( e seu espírito) podem desenvolver uma nova conexão com as experiências do passado, se isso for apropriado. Porém, a conexão será baseada na nova energia sem elos cármicos, de culpa, mas de resgate.

6. Padrões de sono pouco comuns. É provável, que você acorde muitas noites entre duas e quatro horas da manhã. Há muito trabalho sendo feito em você, e isso muitas vezes faz você acordar para dar uma respirada. Não se preocupe. Se você não puder voltar a dormir, levante-se e faça alguma coisa. É melhor do que deitar na cama e preocupar-se com coisas humanas. Isto também passará, principalmente com o hábito de meditar antes de dormir.

7. Sonhos intensos. Nestes podem ser incluídos sonhos de guerra e batalhas, sonhos de caçadas e sonhos com monstros. Você está literalmente soltando a velha energia interna, e estas energias do passado são muitas vezes simbolizadas como guerras, corridas para escapar e o "bicho papão". Tais simbolismos acabarão por lhe dar intuições que esclarecerão seus sonhos.

8. Desorientação física. Em tempos você sentirá muito sem chão. Você estará "mudando espacialmente" com a sensação de que você não pode pôr os dois pés no chão, ou que você está andando entre dois mundos. Conforme sua consciência muda para a nova energia, seu corpo algumas vezes "atrasa-se" e "fica para trás", isto é, ele não acompanha. Gaste mais tempo na natureza para ajudar a aterrar a nova energia interior. Isto também passará com uma mudança de postura mental...

9. Aumento da "conversa consigo mesmo". Você encontrar-se-á conversando com seu "Eu" mais freqüentemente. Você de repente perceberá que esteve batendo papo com você mesmo pelos últimos 30 minutos. Existe um novo nível de comunicação tomando lugar dentro do seu ser, e você está experimentando a "ponta do iceberg" com a "conversa consigo mesmo". As conversas aumentarão, e se tornarão mais fluídas, mais coerentes e com mais visões interiores. Você não está ficando maluco. Você é apenas Shaumbra* movendo-se para a nova energia (seu espírito, sua essência divina)

10. Sentimentos de solidão, mesmo quando em companhia de outros. Você pode sentir-se sozinho e longe dos outros. Você pode sentir desejo de evitar grupos e multidão. Como Shaumbra, você está percorrendo um caminho sagrado e solitário. Muitas vezes o sentimento de solidão pode lavar à ansiedade, pelas cobranças externas. É difícil, neste tempo, contar sobre isto a outros. Estes sentimentos de solidão estão associados ao fato de seus guias... mentores... não estarem sempre por perto. Eles estiveram com você em todas as suas jornadas, em todos os cursos de suas vidas. O afastamento deles, por algum tempo acontece para que você ocupe esse espaço com a descoberta da sua própria divindade. Isto também passará. O vazio interior será ocupado com amor e energia de sua própria consciência Divina.

11. Perda da paixão por muitas coisas da vida. Você pode sentir-se totalmente desapaixonado, com pouco ou nenhum desejo de fazer qualquer coisa. Isto está certo, e isto é apenas parte do processo. Pegue este tempo para fazer nada mesmo. Não lute com você mesmo por isso, porque isto também passará. É semelhante a reprogramar um computador. Você precisa fechar por um breve período de tempo para poder carregar com o novo e sofisticado software, ou neste caso, a nova energia da semente espiritual, Divina...

12. Um profundo desejo de ir para Casa. Esta talvez seja a mais difícil e desafiante de qualquer uma das condições. Você pode experimentar um profundo e irresistível desejo de voltar para Casa ( para o seu lugar de origem). Isto não é um sentimento suicida. Não é baseado numa frustração ou raiva. Você não quer fazer um grande negócio disto ou causar drama para você mesmo ou para outros. Tem uma quieta parte de você que sente como se não fosse daqui. A raiz em se que origina isto pode ser bastante simples. Seu ser espiritual já completou suas missões e deseja que você sinta essa plenitude. Como não se comunica bem com seu espírito, tem uma sensação que não sabe como explicar.

*“Shaumbra” significa Família e Amizade Interior profunda
Direitos de cópia 2001 de Geoffrey Hoppe, Golden, CO. Preparado em colaboração de Tobias do Círculo Carmesim.
Por favor, distribua gratuitamente sem propósitos comerciais.
Traduzido por Selma Gentil Ribeiro Gonçalves. Florianópolis - Santa Catarina.
e-mail selmasolua@hotmail.com.br
Adaptado e Comentado por Denise Conte

* Todos os direitos reservados.
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citada a autoria.
CAMPANHA DE DIREITOS AUTORAIS - APOIE E DIVULGUE ESSA IDÉIA

18 de março de 2010

Quer uma nota de 100 Reais?

Um famoso palestrante começou um seminário numa sala com 200 pessoas, segurando uma nota de R$100,00.

Ele perguntou: “Quem de vocês quer esta nota de R$100,00” ?


Todos ergueram a mão…

Então ele disse: “Darei esta nota a um de vocês esta noite, mas, primeiro,deixem-me fazer isto…”

Então, ele amassou totalmente a nota.

E perguntou outra vez: “Quem ainda quer esta nota?”

E continuou: “E se eu fizer isso…” Deixou a nota cair ao chão, começou a pisá-la e esfregá-la.

Depois, pegou a nota, agora já imunda e amassada e perguntou: “E agora?… “Quem ainda vai querer esta nota de R$100,00”?

Todas as mãos voltaram a se erguer.

O palestrante voltou-se para a platéia e disse que lhes explicaria o seguinte:

“Não importa o que eu faça com o dinheiro, vocês continuarão a querer esta nota, porque ela não perde o valor. Esta situação também acontece conosco… Muitas vezes, em nossas vidas, somos amassados, pisoteados e ficamos nos sentindo sem importância. Mas, não importa, jamais perderemos o nosso valor. Sujos ou limpos, amassados ou inteiros, magros ou gordos, altos ou baixos, nada disso importa !… Nada disso altera a importância que temos!… O preço de nossas vidas, não é pelo que aparentamos ser, mas, pelo que fizemos e sabemos”!
Reflita…

Ah! Não permita que consigam te "rasgar"!!!

16 de março de 2010

Peço... Prece Canalizada por Léo Artése


PEÇO...

Peço força Meu Pai
Para que meu Eu Superior não fique subjulgado
Para que meu Eu Superior oriente :
Meus passos, minhas idéias, meu lar, minha familia, meu trabalho.
Peço para que rapidamente minha situação se resolva, para que eu possa ajudar meu próximo.

Peço para que o Universo,
com sua inesgotável fonte de prosperidade e beleza,
traga-me o que necessito para ser feliz;
e poder irradiar felicidade a todos à minha volta
Peço que desmanchem as mágoas dos meus relacionamentos passados.
Que se dissolvam quaisquer vínculos carmáticos negativos,
com as pessoas que Eu me relacionei.
Que elas encontrem a felicidade,
e me liberem de quaisquer vibrações
que possam vir a atrasar a minha evolução.

Peço perdão a Deus,
pelo mau uso do meu aparelho nesta e em outras vidas.
Peço que Deus me ilumine,
para que Eu seja um canal de distribuição de amor, cura, paz e crescimento;
à todos aqueles que a mim chegarem.
Peço força para continuar a minha caminhada,
sem pensamentos revanchistas ou egoístas.

Agradeço, Ó Pai Celestial,
por todas as coisas boas que colocaste em minha vida.
Espero contar com o Teu Infinito Amor,
para continuar recebendo as dádivas do Universo.
Dádivas que tenho direito por herança natural.

Daí-me, ó Pai,
tranquilidade e discernimento.
Daí-me a fé e a razão.
Desviai-me dos caminhos traçados pela ilusão.
Mantenha meu aparelho como canal de transmissão;
do que é próspero, justo, harmônico e verdadeiro
Fazei Meu Pai, neste momento.


Colocai-me na minha atividade certa, meu lugar certo
Não temo o trabalho.
Meu Eu Superior, conecte-se comigo.
Dirija meus atos, palavras e pensamentos.
Eu vos amo como amo a mim ,
e como amo a Meu Pai Celestial

E vou vivendo na Beleza.

13 de março de 2010

Você realmente sabe o que é carma?


(Extraído do Blog Espírita Celereiro de Luz )
Carma...
Nós sabemos o que seja carma (ou karma)? Por que, parece, que carma virou explicação para todo problema, toda situação triste ou infeliz na vida das pessoas. Mas quem é esse tal de carma? De onde ele vem?

Inicialmente, é importante entender, que não devemos nos prender demais ao conceito de carma (karma, em sanscrito).
Quando se usa o termo carma, há uma conotação de fatalidade, enquanto que aDoutrina enfatiza a possibilidade de minimizar ou até eliminar as ocorrências de sofrimento, mediante uma ação positiva no bem.
O carma, meus irmãos, ao invés de ser um castigo como muitos pensam, é sinônimo de reequilíbrio.
E a vida material é a maravilhosa e insubstituível escola que possibilita que aprendamos e tomemos consciência das nossas atitudes erradas nesta e em vidas pretéritas.

Mas como é que o carma aparece? Do nada? Em um passe de mágica? Não! O Princípio do Livre Arbítrio dá ao homem o direito de escolher seus caminhos, de ser o autor de sua história, o construtor do seu destino. Entretanto, o Princípio de Causa e Efeito, Plantação e Colheita, torna o homem refém de seus atos, das suas escolhas.

Nós construímos nosso carma, no exercício do nosso Livre Arbítrio, na escolha de nossas opções. E optar, não é o que sempre estamos fazendo? Ajudo ou prejudico? Cuido da minha saúde ou me vicio em drogas? Sou amigo ou inimigo? Prego a paz ou fico criando intrigas? Elogio ou critico? Trabalho ou fico ocioso? Construo ou quebro? São as nossas escolhas! Nossas decisões!

Nós, meus queridos irmãos, somos os únicos responsáveis pela escolha do nosso caminho. O problema, é que, após a escolha, temos que trilhar pelo caminho escolhido!

Útil, não é necessariamente aquele que quando está na erraticidade, solicita reencarnar como um deficiente, para purgar atitudes equivocadas. Muito mais importante é aquele que procura, quando está encarnado, adquirir condições para, na próxima vez, reencarnar perfeito, para auxiliar, construtivamente, os seus irmãos.

A expiação, muitas vezes, por conta de uma visão distorcida, soa como castigo divino. Mas, nós, espíritas, sabemos e devemos demonstrar pelo exemplo, que as deformidades físicas não estão punindo, mas eliminando as deformidades perispirituais, que causamos anteriormente.


Podemos atenuar, ou mesmo eliminar, as situações cármicas? Sim, por atos de amor.
Cabe a nós demonstrarmos “que o amor cobre uma multidão de pecados”. As pessoas quando enfrentam uma situação difícil, seja ela física, financeira ou psicológica e que não sabem, não conseguem, nem desejam modificá-la, enfrentando-a, costumam dizer:
– Não posso mudar. É meu carma. Eu sou assim! É a anestesia da consciência! É o famoso complexo de Gabriela! Sabem aquela música? Eu nasci assim, eu cresci assim, eu vivi assim…
E com isso, tenta esquecer que a sua obrigação é mudar! É progredir!

Dentro desta verdade Divina, não existe o perdão de Deus, pois recebemos segundo o que obrarmos, ou seja, segundo o que fizermos. Deus não nos criou para nos punir! Deus é amor… e o carma não é punição Divina: é conseqüência retificadora.
Considerando que a Lei de Causa e Efeito, é uma Lei Divina, e que as Leis Divinas foram escritas por Deus, conclui-se que: “Na natureza não há prêmios ou castigos. Há conseqüências”!

A falsa noção de carma inflexível, nos conduz a dois grandes erros. Um é que oEspiritismo, prega ou endossa a necessidade da dor; isto não é verdade.
A dor só seria uma necessidade, se o Espiritismo pregasse que todos deveríamos ser um grupo de masoquistas! O que a Doutrina dos Espíritos demonstra com clareza, é a utilidade da dor, quando persistimos no egoísmo, no orgulho, na vaidade e demais defeitos lesivos à comunhão de solidariedade com os semelhantes. A dor não é uma criação Divina. A dor é criação de quem sofre!

O outro erro é a crença de que a Doutrina Espírita aconselha o conformismo diante da “má sorte”; isto também não é correto; o que ela ensina é a resignação, atitude bastante diferente, adequada para nos fazer aceitar sem desespero aquilo que não podemos mudar.

Compreendamos, o carma como espécie de conta corrente das ações que praticamos no Banco deste mundo, onde há séculos caminhamos endividados, cadastrados no SPC da vida, pela constante emissão de cheques sem os necessários fundos de bondade, caridade, amor, etc… Resgatemos nosso débito, limpemos o nosso nome no SPC, emitindo cheques com a devida provisão de fundos e isso é possível, através da prestação de serviços de caridade ao próximo, e estejamos convencidos de que, dessa forma, tanto economizaremos lágrimas, como conquistaremos um bom saldo de felicidade!
“Aquele que muito amou foi perdoado, não aquele que muito sofreu.” O amor é que cobriu, isto é, resgatou a multidão de pecados, não a punição ou o castigo.
Transformar ações, amando, é alterar nosso carma para melhor, atraindo pessoas e situações harmoniosas para junto da gente. É, em última instância, a nossa indispensável e indelegável reforma íntima!

Nós decidimos, nós plantamos e nós colhemos!

Nossa vida é simplesmente o reflexo das nossas ações. Se queremos mais amor no mundo, criemos mais amor no nosso coração.
Se queremos mais tolerância das pessoas, sejamos mais tolerantes.
Se queremos mais alegria no mundo, sejamos mais alegres.

Nossa vida não é uma sucessão de coincidências, de acasos, nossa vida é a simples conseqüência de nós mesmos!!!


Agnaldo Cardoso
Fonte: Povo de Aruanda
Extraido do Blog Espírita Celereiro de Luz

12 de março de 2010

O nosso cérebro é incrível!


De aorcdo com uma peqsiusa de uma uinrvesriddae ignlsea, odrem não ipomtra em qaul como Lteras de uma plravaa etãso, a uncia csioa iprotmatne é que um piremria e útmlia etejasm Lteras não crteo lgaur. O rseto pdoe ser uma bçguana ttaol, que vcoê anida pdoe pobrlmea sem ler.

Itso é poqrue nós não lmeos
CDAA Ltera isladoa, mas a plravaa CMOO um tdoo.


Show de bloa.


Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que uma sua mente leia CORRETAMENTE O que está escrito.

35t3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 P4R4 4P3N45
M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R
CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O!
NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45
N3ST4 L1NH4 SU4 m3nT3 V41 D3C1FR4NDO O
CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M
PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R
B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3!
P4R4BÉN5!

9 de março de 2010

A massacrante felicidade dos outros


(Martha Medeiros)
Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho não é mais verde coisíssima nenhuma. Estamos todos no mesmo barco. Há no ar um certo queixume sem razões muito claras.

Converso com mulheres que estão entre os 40 e 50 anos, todas com profissão, marido, filhos, saúde, e ainda assim elas trazem dentro delas um não-sei-o-quê perturbador, algo que as incomoda, mesmo estando tudo bem. De onde vem isso?

Anos atrás, a cantora Marina Lima compôs com o seu irmão, o poeta Antonio Cícero, uma música que dizia: ‘Eu espero/ acontecimentos/ só que quando anoitece/ é festa no outro apartamento’ .

Passei minha adolescência com esta sensação: a de que algo muito animado estava acontecendo em algum lugar para o qual eu não tinha convite. É uma das características da juventude: considerar-se deslocado e impedido de ser feliz como os outros são, ou aparentam ser. Só que chega uma hora em que é preciso deixar de ficar tão ligada na grama do vizinho.

As festas em outros apartamentos são fruto da nossa imaginação, que é infectada por falsos holofotes, falsos sorrisos e falsas notícias. Os notáveis alardeiam muito suas vitórias, mas falam pouco das suas angústias, revelam pouco suas aflições, não dão bandeira das suas fraquezas, então fica parecendo que todos estão comemorando grandes paixões e fortunas, quando na verdade a festa lá fora não está tão animada assim.

Ao amadurecer, descobrimos que estamos todos no mesmo barco, com motivos pra dançar pela sala e também motivos pra se refugiar no escuro, alternadamente. Só que os motivos pra se refugiar no escuro raramente são divulgados pra consumo externo.

‘Todos são belos, sexys, lúcidos, íntegros, ricos, sedutores, social e filosoficamente corretos. Parece que ninguém, nenhum deles, nunca levou porrada. Parece que todos têm sido campeões em tudo’.

Fernando Pessoa também já se sentiu abafado pela perfeição alheia, e olha que na época em que ele escreveu estes versos não havia esta overdose de revistas que há hoje, vendendo um mundo de faz-de-conta. Nesta era de exaltação de celebridades – reais e inventadas – fica difícil mesmo achar que a vida da gente tem graça. Mas tem.

Paz interior, amigos leais, nossas músicas, livros, fantasias, desilusões e recomeços, tudo isso vale ser incluído na nossa biografia. Ou será que é tão divertido passar dois dias na Ilha de Caras fotografando junto a todos os produtos dos patrocinadores?

Compensa passar a vida comendo alface para ter o corpo que a profissão de modelo exige? Será tão gratificante ter um paparazzo na sua cola cada vez que você sai de casa? Será bom só sair de casa com alguém todo tempo na sua cola a título de segurança? Estarão mesmo todas essas pessoas realizando um milhão de coisas interessantes enquanto só você está em casa, lendo, desenhando, ouvindo música, vendo seu time jogar, escrevendo, tomando seu uisquinho?

Tenha certeza que as melhores festas acontecem sempre dentro do nosso próprio apartamento.

(Martha Medeiros)

8 de março de 2010

A Beleza de uma Mulher...


A beleza de uma mulher não está
nas roupas que ela usa,
na imagem que ela carrega,
ou na maneira que ela penteia
os cabelos.

A beleza da mulher tem que
ser vista a partir dos
seus olhos, porque essa
é a porta para o seu coração,
o lugar onde o amor reside.

A beleza da mulher não está
nas marcas do seu rosto.

Mas a verdadeira beleza
numa mulher está refletida
na sua alma, está no cuidado
que ela amorosamente tem
(pelos outros), a paixão
que ela demonstra.

E a beleza de uma mulher
com o passar dos anos,
apenas cresce!

Parabéns para todas as Mulheres,
nesse Dia Internacional
da Mulher!

(Autor: Desconhecido)

5 de março de 2010

Coração...


"O coração é como uma flor - se não for aberto, não pode liberar sua fragrância ao mundo. A fragrância do coração é composta pelas qualidades e virtudes do nosso espírito. Porém, em um mundo que machuca, a maioria de nós aprendeu a fechar o coração. Abrir o coração hoje parece exigir tremenda coragem. É uma coragem que só vem quando nos damos conta de que ninguém pode nos ferir, independente do que digam ou façam. É uma coragem que vem da realização de que somos seres conscientes, inabaláveis e naturalmente virtuosos."

(Mensagem do Brahma Kumaris)